GALINHA QUE NADA ATRÁS DE PATO MORRE AFOGADA

 Em 2016, vi um uma multidão de trabalhadores marcharem na Avenida Paulista carregando o PATO DA FIESP- Federação da Industria de São Paulo. Quando os grandes não querem pagar o pato, os pequenos pagam. Hoje se comprova o ditado que diz que galinha que nada atrás de pato morre afogada. Os trabalhadores vão pagar o pato com as reformas da Previdência, trabalhista e o congelamento dos gastos públicos por 20 anos.

Hoje não é dia de galinha correr atrás de pato, hoje é dia de devolver os patos aos seus verdadeiros donos,  FIESP, PMDB, PSDB, GLOBO e companhia. É dia de lutar contra a reforma trabalhista, previdenciária, privatizações e terceirização, em resumo, dia de dizer não a precarização das relações de trabalho e dos serviços públicos. Não vamos deixar que este país se transforme no poleiro de pato que a FIESP deseja. TODOS E TODAS À GREVE GERAL. Nenhum passo atrás, nenhum direito a menos.

Postagens mais visitadas deste blog

HUMOR - Amo ocê !

UMA HOMENAGEM A QUEM TANTO SE DEDICOU A ARTE E A CULTURA DE PIMENTA BUENO

A FAMÍLIA DO BRUNO E DA VANESSA AGORA ESTÁ COMPLETA, O MIGUEL CHEGOU