Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho 5, 2016

Portal Brasil247, comenta mudança de postura de FHC após o golpe

DEPOIS DA IMPLOSÃO, FHC SUGERE DIÁLOGO COM PT





Em artigo publicado neste domingo, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso reconhece que houve a implosão de todo um sistema político no Brasil e, agora, propõe diálogo entre as principais forças partidárias, em especial PT, PMDB e PSDB, sobre uma reforma; "Até hoje, como expressão de algo parecido a isso, só o PSDB e o PT, e agora o PMDB, se propuseram a 'liderar' o País. Há outros partidos, menores, que se juntaram aos três referidos, como o DEM, o PCdoB, o PPS, os socialistas e outros poucos mais. Estes partidos, a despeito de seus choques atuais, precisam dialogar sobre a reforma", diz ele; "E tomara isolem os que se congregam no chamado “centrão”, expressão que caracteriza os agrupamentos de pessoas e interesses clientelísticos, 'fisiológicos' e corporativistas, que, sem terem um projeto político nacional, mantêm a sociedade amarrada ao reacionarismo político e cultural"


5 DE JUNHO DE 2016 ÀS 06:…

Por que o discurso moralista de políticos religiosos perde força nas eleições majoritárias?

Roberto Dutra: "Por razões próprias da política. Você consegue angariar um número grande de votos para eleger um deputado como o Bolsonaro, fazê-lo o mais votado. Mas na eleição do executivo, a maior parte do eleitorado não vota por religião e é também alimentada com informações que servem para descredenciar o perfil religioso do candidato religioso. Foi o caso do Marcelo Crivella (PRB), que perdeu a eleição para Governador do Rio de Janeiro de forma avassaladora para o Luiz Fernando Pezão (PMDB). No final, a vinculação do Crivella à Igreja Universal do Reino de Deus atrapalhou. Tanto é que dizem por aí que o Crivella está pensando em se desvincular do PRB, aderindo a um partido não religioso. Ao contrário do que se pensa, o eleitorado brasileiro tem bom senso. Elegemos um presidente sociólogo, um presidente operário e uma presidenta guerrilheira. É um eleitorado que não é tão conservador como se imagina".
Roberto Dutra: Para sociólogo, cresce politização da religião, mas v…