Pular para o conteúdo principal

Postagens

Postagem em destaque

JOÃO CARLOS SAAD DENUNCIA COMO A LAVA JATO ESTÁ DESTRUINDO O PAÍS

Falta um dado importante para exclarecer a atual crise econômica e financeira do Brasil. JOÃO CARLOS SAAD, o dono a BAND botou o dedo na ferida. A Lava Jato destruiu a economia brasileira.
VÍDEO: Dono da Band critica destruição da economia e de empresas como Odebrecht pela Lava Jato
Postagens recentes

AGORA MORO CAI! - Leo Stoppa ao vivo

Sergio Moro começa perder a hegemonia nos grandes meio de comunicação brasileira. Dono da BAND botou o dedo na ferida. O que muitos ainda não tinha tido a coragem de dizer, foi dito para uma prateia de empresários,  " A LAVA JATO QUEBROU O BRASIL" foram 375 mil empregos destruidos para que o projeto de poder do Juiz Sergio Moro fosse em fim assegurado com a eleição de Jair Bolsonaro. Veja nas palavras de Leu Stoppa

O ANFITEATRO DE PIMENTA BUENO ESTÁ ASSIM.

Hoje passei pelo conjunto BNH e dei de frente como o ANFIETEATRO da nossa cidade. Se procurar, em cada cidade brasileira pode se encontrar um prédio assim. Isso não é um privilegio apenas de Pimenta Bueno.

Temos problemas com os projetos que nem sempre são adequados a realidade e ao montante de recursos disponíveis. Temos problemas com os construtores que as vezes pegam as obras por um preço que não conseguem executar. Temos problemas com a fiscalização e acompanhamento na fase de execução. Sem contar nos desvios que em alguns casos selam os destinos de um projeto.

Pimenta Bueno não consegue concluir suas obras de forma satisfatórias e em tempo normal. Foi assim com este empreendimento, com o projeto da feira que virou garagem na Secretaria de Obras, com o aterro sanitário que não conseguiu sair do papel, com o Hospital Ana Nena que se transformou num monumento da falta de gestão pública, sem falar de veículos e equipamentos que viraram sucatas em pouco tempo.

Isso não é uma criti…

# JESUS: SUAS IDÉIAS E IDEAIS QUE O LEVOU A MORTE DE CRUZ #

Alguns historiadores afirmam que o Império Romano pode ter abusado do seu poder com frequência, mas raramente o exercia sem necessidade. Ele não crucificava professores ou filósofos; exilava-os permanentemente ou os removia de Roma periodicamente. Na verdade, se Jesus tivesse sido apenas uma questão de palavras ou ideias, os romanos provavelmente o teriam ignorado. 
Jesus incomodou por que em suas parábolas frequentemente descrevia um mundo de igualitarismos no qual a discriminação e a hierarquia, a exploração e a opressão não mais deveriam existir.
O banquete , em que o servo finalmente convida todas as pessoas que encontra, de modo que homens e mulheres, escravos e livres, puros e impuros, pobres e ricos possam todos se juntar sem cerimônia na mesma mesa e fazer a mesma refeição era um contra ponto a sociedade dividida em classes onde os grandes não apenas discriminavam os pequenos, mas os exploravam de forma cruel e selvagem.
JOHN DOMINIC retrata em sua obra o ESSENCIAL DE JESUS…

A PIMENTA BUENO – OS BURACOS VISÍVEIS E OS INVISÍVEIS

Acabo de fazer um Tour por Pimenta Bueno a bordo do IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística e não gostei do que vi. Nosso município tem alguns buracos a vista, mas temos outros invisíveis tão perigosos quanto estes que enfeitam a nossa cidade.
Diz o IBGE que Pimenta Bueno é um município de Rondônia com 6.234 km² de área territorial e população estimada em 36.434 habitantes em 2018. Viajando pelas páginas do IBGE Cidades, vimos que em 2016 havia 9.216 pessoas ocupadas, representando 24,45% da sua força de trabalho ativa. A média salarial da nossa massa trabalhadora era de em média 1,8 salários mínimos. Por si só, este dado coloca Pimenta Bueno na base da pirâmide social, a classe “E”, que segundo a classificação do IPEA, é formada pelos que ganham até 2 salários mínimos.Mas a situação fica ainda mais grave quando se constata que em 2010, 32,9% da população sobrevivia com renda igual ou inferior a ½ salários mínimos. Um novo levantamento realizado pelo IBGE em 2016 e amp…

PIMENTA BUENO SE DESPEDE DE OTÁCIO MOREIRA

Hoje nos despediremos de um ilustre Pioneiro. Otácio Moreira Duarte, ex-vice-prefeito de Pimenta Bueno no período 1996 - 2000, vinha lutando contra um câncer no pulmão e estava internado no HEURO - Hospital de Urgência e emergência Regional de Cacoal, vindo a óbito no inicio deste domingo. As quatro horas da manhã, no amanhecer deste domingo de ramos, Otácio foi chamado para uma vida nova, para nós que acreditamos na ressureição de Cristo, temos certeza que esta vida não terá mais fim, nem dor e nem sofrimentos.
Otácio filiou-se ao Partido dos Trabalhadores em março de 1992 e em 1996 foi indicado como vice-prefeito numa chapa encabeçada pela prefeita Inez Zanol. Nesse período, Otácio manteve um gabinete aberto no Palácio Vicente Homem Sobrinho, onde recebia e encaminhava demanda da população, principalmente do setor rural do município com quem tinha grande afinidade. Seu gabinete foi também um ponto de apoio dos movimentos sociais onde recebia com muito carinho todos os que o procura…

Mudança de regime jurídico volta à ordem do dia em Pimenta Bueno e assusta os servidores e servidoras municipais.

Nos dias atuais, falar em mudança no âmbito dos governos Federal, Estadual e Municipal é falar em corte de direitos. Mudanças que sempre tira beneficios de quem mais trabalha e menos ganha. Foi assim com a reforma trabalhista, com a PEC dos gastos publicos  e assim será com a reforma da previdência aqui e ali. É a consolidação do Estado mínimo que vai cortando  os pobres e os trabalhadores do Orçamento público e retirando dos menos favorecidos  o pouco de dignidade  que ainda lhes restam. 
Conversei com alguns servidores na semana passada sobre a pretensão do executivo local de ressuscitar o debate sobre a mudança do regime jurídico dos servidores celetistas para estatutário e vou reproduzir aqui algumas opiniões que ouvi a respeito do assunto sem revelar as fontes como prometi a eles. 
A primeira questão que levantei, foi sobre as razões que sempre levam os prefeitos em início de mandato a ventilar esta possibilidade de mudança e eles responderam assim: 
A resposta é simples, querem…