31 de agosto de 2016

REQUIÃO ALERTA: PREPAREM-SE PARA UMA GUERRA CIVIL


:
“As senhoras e os senhores estão preparados para a guerra civil? Não? Entrincheirem-se, então, porque o conflito é inevitável. O povo brasileiro, que provou por alguns poucos anos, o gosto da emergência social não retornará submissamente à senzala”, disse o senador Roberto Requião (PMDB-PR), que também mandou um recado para os colegas; “Se as senhoras e os senhores concordam com a redução do Brasil a um medíocre estado associado, outro Porto Rico, que se sintam servidos. Não será a primeira vez que os abutres e os corvos caem sobre o nosso país, retalhando-o, estraçalhando-o, sugando-o”

31 DE AGOSTO DE 2016 ÀS 00:23 // RECEBA O 247 NO TELEGRAM

29 de agosto de 2016

MORTE DE INVESTIGADO PELA OPERAÇÃO TURBULÊNCIA CONTINUA SEM EXPLICAÇÕES

Pernambuco 247 - A morte do empresário Paulo César Morato, apontado pela Operação Turbulência como suspeito de ser o operador de um esquema que movimentou R$ 600 milhões e que teria financiado campanhas do PSB em Pernambuco, continua sem explicações dois meses após o corpo ser encontrado em um motel de Olinda, na Região Metropolitana do Recife. Após uma série de erros e controvérsias, a Polícia Civil de Pernambuco ainda não conseguiu afirmar se o empresário se matou ou se foi assassinado.

A imprensa brasileira esquece rápido os crimes cometidos por agentes ligados a sua base de  poder. 

28 de agosto de 2016

FRENTE UNIDA INAUGURA COMITÊ E RECEBE APOIO POPULAR

Dezenas de pessoas compareceram ontem no comitê do 14 em Pimenta Bueno para ouvir as propostas do candidato a reeleição Jean Mendonça e apoiar sua permanência à frente do executivo municipal. Sheila Cassol e Deputado estadual Só na Bença, ambos do PMDB também compareceram e reafirmaram apoio ao projeto de reeleição do atual prefeito. O evento contou também com representante da Câmara federal que falou de recursos para a saúde, projetos de infraestrutura com emendas da bancada de Rondônia e prometeu continuar apoiando o município no que for necessário para que o próximo mandato do prefeito Jean Mendonça seja ainda melhor que este e com muito mais realizações.
Em suas palavras, o Prefeito Jean Mendonça agradeceu as autoridades e público presente e pediu o empenho de todos na campanha. Falou dos desafios da atual gestão e disse que se sente feliz por ter conseguido superar as dificuldades e realizar uma série de obras importantes para o município e sua população. “ Nada disso teria sido possível, se não tivesse contado com o entusiasmo e comprometimento de sua equipe, o apoio e parceria do governo de Rondônia, das bancadas federais e estadual e da Câmara de vereadores de Pimenta Bueno com quem pode contar durante todo o mandato e em todos os projetos disse ele”.
O prefeito e candidato à reeleição Jean Mendonça lembrou ainda, que a Prefeitura Municipal é uma grande empresa, que não precisa ter lucros, mas tem que fazer sobrar dinheiro no caixa para dar contrapartidas e realizar as obras que a população precisa. O prefeito lembrou que teve que aportar grandes quantidades de recursos próprios da municipalidade para concluir obras em escolas, reformas do hospital Ana Neta e centros de saúde e retomar o projeto de drenagem e pavimentação da avenida Riachuelo, obras do canal central, duplicação da avenida Cunha Bueno e reorganização do trânsito dentre outras. Disse que a luta foi dura para honrar compromissos com fornecedores, pagar em dia a folha de pagamento e antecipar a parcela do 13ª salário que realiza desde o início do seu mandato. “ Tivemos redução de receitas num momento em que as despesas não paravam de crescer, mas é nas dificuldades que aprendemos a fazer mais com menos e melhor garantiu ele.  Estamos preparados para qualquer desafio e já aprendemos com os próprios erros”.

Ao final, a coordenação apresentou a mídia da campanha com vídeos e falas do prefeito, vice, vereadores e vereadoras que compõe a coligação e recebeu os aplausos do público presente. 

26 de agosto de 2016

Leonardo Boff: Uma governanta digna e inocente é condenada por um bando de corruptos da mente e das finanças

FONTE: CONVERSAAFIADA.COM

Era uma vez uma nação grande por sua extensão e por seu povo alegre embora injustiçado. Em sua maioria sofria na miséria, nas grandes periferias das cidades e no interior profundo. Por séculos era governado por uma pequena elite do dinheiro que nunca se interessou pelo destino do povo pobre. No dizer de um historiador mulato, ele foi socialmente “capado e recapado, sangrado e ressangrado”.

Mas lentamente esses pobres foram se organizando em movimentos de todo tipo, acumulando poder social e alimentando um sonho de outro Brasil. Conseguiram transformar o poder social num poder político. Ajudaram a fundar o Partido dos Trabalhadores. Um de seus membros, sobrevivente da grande tribulação e torneiro mecânico, chegou a ser presidente. Apesar das pressões e concessões que sofreu dos endinheirados nacionais e transnacionais, conseguiu abrir uma significativa brecha no sistema de dominação permitindo-lhe fazer políticas socias humanizadoras. Uma Argentina inteira saíu da miséria e da fome. Milhares conseguiram sua casinha, com luz e energia. Negros e pobres tiveram acesso, antes impossível, ao ensino técnico e superior. Mais que tudo, porém, sentiram resgatada sua dignidade sempre negada. Viram-se parte da sociedade. Até podiam, em prestações, comprar um carrinho e tomar até o avião para visitar parentes distantes. Isso irritou a classe media, pois via seus espaços ocupados. Daí nasceu a discriminação e o ódio contra eles.

Ocorreu que, naqueles tempos, ao todo 13 anos de governo Lula-Dilma o Brasil ganhou respeitabilidade mundial. Mas a crise da economia e das financias, por ser sistêmica, nos atingiu, provocando dificuldades econômicas e desemprego que obrigou o governo a tomar medidas severas. A corrupção endêmica no país densificou-se na Petrobrás, envolvendo altos estratos do PT mas também dos principais partidos. Um juiz parcial, com traços de justiceiro, focou, praticamente, apenas o PT.

Especialmente a mídia empressarial conservadora conseguiu criar o esteriótipo do PT como sinônimo de corrupção. O que não é verdade, pois confunde a pequena parcela com o todo correto. Mas a corrupção condenável serviu de pretexto às elites endinheiras e seus aliados históricos, para tramar um golpe parlamentar, pois mediante as eleições jamais trinfariam. Temendo que esse curso voltado aos mais pobres se consolidasse, decidiram liquidá-lo. O método usado antes, com Vargas e Jango, foi agora retomado com o mesmo pretexto “de combater a corrupção”, na verdade, para ocultar a própria corrupção. Os golpistas usaram o Parlamento no qual 60% estão sob acusações criminais e desrespeitaram os 54 milhões de votos que elegeram Dilma Rousseff.

Importa deixar claro que atrás desse golpe parlamentar se aninham os interesses mesquinhos e anti-sociais dos donos do poder, mancomunados com a imprensa que distorce os fatos e sempre se fez sócia de todos os golpes, juntamente com os partidos conservadores, com parte do Ministério Público e da Polícia Militar (que substitui os tanques) e uma parcela da Corte Suprema que, indignamente, não guarda imparcialidade. O golpe não é só contra a governanta, mas contra a democracia com viés participativo e social.

Intenta-se voltar ao neoliberalismo mais descarado, atribuindo quase tudo ao mercado que é sempre competitivo e nada cooperativo (por isso conflitivo e anti-social). Para isso decidiu-se demolir as políticas sociais, privatizar a saúde e educação e o petróleo e atacar as conquistas sociais dos trabalhadores.

Contra a Presidenta não se identificou nenhum crime. De erros administrativos toleráveis, também feitos pelos governos anteriores, derivou-se a irresponsabilidade governamental contra a qual aplicou-se um impeachment. Por um pequeno acidente de bicicleta, se condena a Presidenta à morte, castigo totalmente desproporcional. Dos 81 senadores que vão julgá-la mais de 40 são réus ou investigados por outros crimes. Obrigam-na a sentar-se no banco dos réus, onde seus algozes deveriam estar. Entre eles se encontram 5 ex-ministros.

A corrupção não é só monetária. A pior é a corrupção das mentes e dos corações, cheios de ódio. Os senadores pro impeachment têm a mente corrompida, pois sabem que estão justificiando uma inocente. Mas a cegueira e os interesses corporativos prevalecem sobre os interesses de todo um povo.

Aqui vale a dura sentença do Apóstolo Paulo:”eles aprisionam a verdade na injustiça. É o que atrái a ira de Deus”(Romanos 1,18). Os golpistas levarão na testa, pela vida afora, o sinal de Caim que assaninou seu irmão Abel. Eles assassinaram a democracia. Sua memória será maldita pelo crime que cometeram. E a ira divina pesará sobre eles.

Leonardo Boff é ex-professor de Ética da UERJ e escritor.

25 de agosto de 2016

A IMPUNIDADE USA BICO DE PÁSSARO DA AMAZÕNIA

JUSTIÇA DE MG POUPA AZEREDO EM AÇÃO DO MENSALÃO TUCANO

:
Juiz da 5ª Vara da Fazenda Pública Adriano de Mesquita Carneiro abriu ação contra Marcos Valério, o ex-senador Clésio Andrade e outros oito investigados no escândalo do mensalão tucano de Minas Gerais, mas rejeitou denúncia contra o ex-governador e ex-presidente do PSDB Eduardo Azeredo, foco do escândalo de desvio de dinheiro público de estatais mineiras em sua campanha à reeleição em 1998; na decisão, a Justiça mineira também bloqueou R$ 25,6 milhões de réus envolvidos no esquema

Portal UOL: Sergio Moro devolve passaporte de mulher de Eduardo Cunha

O juiz federal Sergio Moro, responsável pelas ações da Lava Jato, autorizou na quarta (24) a devolução do passaporte de Cláudia Cruz, esposa do ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB).
Apesar do Ministério Público Federal ter se posicionado contra a devolução, Moro afirmou que "não foi decretado por este Juízo medida cautelar de proibição para que Cláudia Cordeiro Cruz deixe o país".
O juiz destacou que foi iniciativa da defesa de Cláudia a entrega do documento e que considera que a esposa de Cunha tem "papel subsidiário no suposto esquema criminoso".
Moro, no entanto, decretou que quando fosse viajar, ela comunicasse o juízo.
Cláudia responde pelos crimes de lavagem de dinheiro, corrupção e evasão de divisas devido ao uso de recursos depositados em contas em seu nome na Suíça que teriam origem em propinas pagas ao marido dela, Eduardo Cunha, por contratos da Petrobra

CAIU MAIS UMA MÁSCARA DA TURMA DO GOLPE

:
Deputada federal Jéssica Sales (PMDB/AC) votou pela admissibilidade do impeachment em abril na Câmara com um discurso de homenagem ao pai, Vagner Sales, prefeito do município de Cruzeiro do Sul, no Acre: "Pelo meu pai que sempre me ensinou que político tem de andar do lado do povo..."; nessa semana, o chefe do gabinete do prefeito, Mário Neto (PMDB), e o ex-candidato e agora dissidente do PSDB Edson de Paula foram presos por corrupção ativa, cooptação de candidatos e compra de votos

25 DE AGOSTO DE 2016 ÀS 10:48 // RECEBA O 247 NO TELEGRAM

23 de agosto de 2016

CARTA AOS PROPAGADORES DO ÓDIO E DA MENTIRA

Por Álvaro Augusto Ribeiro Costa - 247
Em primeiro lugar, por favor, ninguém pense que estou falando com seres reais, nem se considere ofendido em sua honra. É que, como meros e ocasionais personagens de uma extraordinária farsa que se desenrola num lugar também imaginário, não poderiam ter existência própria nem honra que se lhes pudesse atribuir.

Quem seria o autor de tão assombrosa tragicomédia? É difícil saber, até mesmo porque os atores trocam de papéis a cada momento, numa volúpia que uma única mente, por mais delirantemente criativa, não poderia conceber. De cúmplices ou co-autores de supostos delitos, passam de repente a acusadores, transmudam-se em seguida em juízes ou jurados, sob a fantasia da isenção ou integrando a claque dos que se aplaudem uns aos outros, cada um mais convencido da excelência de suas múltiplas e medíocres representações. Um de cada vez ou em grupos, todos muito cientes dos torpes proveitos que almejam.

Cabe, porém, oportuna advertência. Quando as buscas e apreensões invadirem de surpresa seus lares e as conduções coercitivas os expuserem com ou sem razão à volúpia sádica das multidões insufladas pela mesma mídia que hoje os incensa e amanhã os vilipendiarão, não invoquem a presunção de inocência nem o direito de saber do que são acusados; não peçam que lhes seja assegurado o direito de defesa e do contraditório, nem supliquem pela presença de um juiz imparcial. Mas antes que isso ocorra, não percam tempo nem gastem dinheiro promovendo a operação lava-memória. A História não esquecerá nem apagará o nome de vocês do rol das iniqüidades e das vergonhas. E não adianta fingir que não há golpe; todo mundo já sabe.

Penitencio-me por não haver percebido antes quão distante me acho de vocês. A rotina das chamadas boas maneiras esconde a essência das pessoas. De uma coisa, porém, não tenham medo. Não cuspirei em vocês. Não é que não lhes tenha nojo. Compartilho, quanto a isso, do mesmo sentimento que Ulisses Guimarães pronunciou e prenunciou em relação àqueles a quem se dirigiu em mensagem que as ondas do Atlântico ainda hoje – e com mais força agora – repercutem. Contudo, diante da inominável deterioração moral em que estão mergulhados, o meu cuspe seria inócuo; não lavaria nada.

Devo admitir, entretanto, que me fizeram um grande favor: o de me propiciarem vê-los e ouvi-los como realmente são: preconceituosos, convencidos ou convincentes propagadores do ódio e da mentira. Em suma, cúmplices entusiasmados do que há de pior no lastimável cenário escancarado ao mundo desde a tragicômica encenação do último 17 de abril e na farsa que dali para frente cada vez mais se desenvolveu como uma enxurrada de iniquidades.

Caiu a máscara dessa gente que lhes faz companhia, cujos rostos não conseguem ocultar a mais repugnante feiúra moral. Juntando-se ao painel de mentecaptos que a televisão sem qualquer sombra de pudor ou recato revelou para assombro, vergonha ou riso de brasileiros e outros povos do mundo, vocês estarão para sempre ligados. E dessa memória pegajosa nada os livrará.

Não me digam que estão surpresos com os termos desta carta. Posso até imaginar a cena em que estarão diante de seus queridos familiares, tentando justificar a própria conduta. Por isso, explico: não se pode ser tolerante com o delito e o delinqüente quando o crime é permanente e flagrante. Seria como dialogar com o ladrão que invade a nossa casa, rouba nossa liberdade, se apossa do nosso patrimônio e quer se fazer passar por mera visita, com direito a impor o que chama de ordem. A hipocrisia se mostra com sua mais indecente nudez. Não! O diálogo e a compreensão são naturais e necessários entre pessoas que se respeitam no ambiente democrático; não, entre o predador da democracia e sua presa, entre o ofensor e a vítima. As regras de civilidade, próprias da democracia, não socorrem quem contra elas atenta. Contra esses, todas as formas de resistência são necessárias e legitimas. Não há diálogo possível.

Não importa se o arrombador dos pilares da ordem democrática possa eventualmente se valer de uma maioria parlamentar corrompida e mal-cheirosa ou de juízes parciais e desacreditados.Quando a injustiça e a corrupção se fantasiam de direito e moralidade, a justa indignação e a resistência se tornam obrigação.

Por fim, uma brevíssima oração: que Deus não os perdoe; vocês sabem muito bem o que fazem! Mas os mantenha vivos e com saúde pelo tempo suficiente para a reflexão e o mais avergonhado arrependimento.

19 de agosto de 2016

Partido dos trabalhadores oferece seis opções para a Câmara Municipal

Os espaços ocupados pelo Partido dos trabalhadores na Câmara Municipal de Pimenta Bueno sempre foram tidos como bons mandatos. Foi assim com Dona Penha da Padaria, durante o período de gestão do prefeito Claudio Vink, com Irineu no primeiro mandato da prefeita Inês Zanol, com Marlene Parra durante a primeira gestão do prefeito Augusto Plaça e com Irineu de volta na Gestão do prefeito Jean Mendonça.

Ora atuando como situação, ora atuando como oposição, o Partido dos trabalhadores sempre defendeu os interesses maior da comunidade. Os gabinetes de seus vereadores e vereadoras foi sempre extensão dos mandatos da senadora, deputados federais e estaduais do partido e ponto de apoio de associações de moradores e de produtores rurais, recebendo e encaminhando demandas de cada um desses seguimentos.

Nestas eleições o PT aposta no potencial e na experiência de seis candidatos e candidatas que se propõe a dar continuidade neste importante trabalho a frente do legislativo local.

Irineu e Cida atuaram no mandato do deputado Eduardo Valverde e tiveram papel importante na liberação de recursos federais para obras de pavimentação asfáltica no município, construção de casas populares, creches, praças, e implementos agrícolas. Valverde sempre foi e será lembrado como o deputado que mais ajudou Pimenta Bueno em obras de infraestrutura e sociais. Cida e Irineu com certeza carregam um pouco dessa marca. Cida e Irineu também passaram pela Administração Municipal atuando como secretários de obra, Ação Social e Planejamento. 

Maurelio é um grande entusiasta da agricultura familiar e como servidor municipal, técnico agrícola e lotado na Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente do município, tem pautado sua atuação apoiando agricultores em projetos de fortalecimento de suas atividades e produção. Maurelio esteve também a frente da Associação de moradores do BNH representando muito bem os interesses de seus moradores. Amante do exporte, apoia projetos na área de artes marciais e outras modalidades.

Adalbeth passou pelo sindicato dos trabalhadores rurais, atua em comunidades de base da igreja católica, participa do Conselho Municipal de Saúde, milita no movimento de mulheres e participa da Direção Municipal como secretaria geral do Partido dos Trabalhadores.

Mailton Oliveira foi eleito presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Pimenta Bueno, de onde se afastou para concorrer às eleições deste ano. Mailton tem experiência em projetos de assentamentos com Crédito Fundiário onde atua na organização, informação e apoio a projetos nesta área.

Janilton, o popular Pedrão é conhecido no meio rural por proprietários de chácaras, sítios e fazendas  como o homem da energia. Um dos principais  construtores do  Programa Luz para Todos na região, Pedrão como é popularmente chamado, conhece o antes e o depois da chegada da energia nas casas desses moradores. É um dos grandes defensores dos programas sociais do partido em todas as suas áreas.

Dessa forma, cada um desses companheiros militando em diferentes áreas de atuação, contribuíram de alguma forma para diminuir a exclusão elétrica no campo e a exclusão social na cidade. Com certeza, qualquer um deles ou delas que forem escolhidos para representar você, fará isso com muita dignidade.

MINISTRO REJEITA APLICAÇÃO DO PRINCÍPIO DA INSIGNIFICÂNCIA A CONDENADA POR DESVIO DE ÁGUA

– Publicado em 16.08.2016 – LexMagister

O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou seguimento (julgou inviável) ao Recurso Ordinário em Habeas Corpus (RHC) 135800, apresentado por uma mulher condenada pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) à pena de um ano de reclusão, em regime aberto, pelo desvio na rede de fornecimento de água tratada sem hidrômetro, prática enquadrada como furto (artigo 155, caput e parágrafo 3º, do Código Penal). Segundo o ministro, o caso não permite a aplicação do princípio da insignificância, como pretendia a defesa da recorrente.

O recurso foi interposto contra decisão do Superior Tribunal de Justiça em HC lá impetrado. Ao STF, a defesa alegou a inexpressividade da lesão provocada pela conduta e a ausência de dano ao patrimônio público, pois a Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb), responsável pelo fornecimento de água no DF, tem natureza de pessoa jurídica de direito privado, na forma de sociedade de economia mista.
Fonte: ConJur.

KENNEDY: COM SERRA, ITAMARATY PASSOU DE BOMBEIRO A INCENDIÁRIO

Valter Campanato/Agência Brasil: <p>Brasília - Solenidade de transmissão de cargo ao novo ministro das Relações Exteriores, José Serra, no Palácio Itamaraty (Valter Campanato/Agência Brasil)</p>

"É um erro o Brasil adotar a diplomacia do porrete com a Venezuela. Deveria buscar uma solução consensual e equilibrada. Aquela linha defendida por Chico Buarque é a correta: o Brasil não deve falar fino com os Estados Unidos, nem grosso com a Bolívia e o Paraguai. Deve falar de igual para igual, exercendo na América Latina uma liderança natural pelo seu peso geopolítico", diz Kennedy Alencar, criticando a postura do chanceler interino José Serra, que comprou brigas com Venezuela e Uruguai

19 DE AGOSTO DE 2016 ÀS 07:13 // RECEBA O 247 NO TELEGRAM Telegram

Senador americano denuncia golpe no Brasil

O senador americano Bernie Sanders, que disputou a indicação do Partido Democrata com Hillary Clinton e obrigou-a a virar para a Esquerda, denunciou o Golpe no Brasil.
“Estou profundamente preocupado com o esforço atual para depor a presidenta democraticamente eleita do Brasil, Dilma Rousseff. Para muitos brasileiros e observadores do controvertido processo de impeachment, ele mais se assemelha a um golpe de Estado.

Depois de suspender a primeira mulher presidente do Brasil por motivos duvidosos, sem um mandato para governar, o novo governo interino aboliu ministérios de mulheres, igualdade racial e direitos humanos. Eles imediatamente foram substituídos por um gabinete composto inteiramente de homens brancos. A nova administração, não eleita, rapidamente anunciou planos para impor austeridade, aumentar a privatização e instalar uma agenda social de direita.

O esforço para remover a presidenta Rousseff não é um julgamento legal, mas político. Os Estados Unidos não podem ficar em silêncio enquanto as instituições democráticas de um dos nossos aliados mais importantes são minadas. Nós devemos dar apoio às famílias trabalhadoras do Brasil e exigir que esta disputa seja resolvida com eleições democráticas”.
Fonte: conversaafiada.com

18 de agosto de 2016

KENNEDY: DILMA QUER QUE IMPEACHMENT CUSTE CARO PARA TEMER E PSDB


:
"Ao comparecer pessoalmente ao Senado para fazer a própria defesa, [a presidente Dilma] pretende carimbar o impedimento como um golpe contra uma pessoa inocente", afirma o jornalista; "Morrer de pé e lutando ajuda a reforçar essa imagem. É importante para a fotografia histórica do impeachment. Para o PT, a presença de Dilma no plenário será o primeiro grande ato de oposição ao futuro e efetivo governo Temer", acrescenta
18 DE AGOSTO DE 2016 ÀS 08:59 // RECEBA O 247 NO TELEGRAM Telegram

12 de agosto de 2016

Fernando Brito:achei que um dois dois não andava bem, eu ou o jornal, ao ler que “Aliados de Temer e Serra ficam aliviados com revelação de caixa dois da Odebrecht”

Aliados aliviados?

Linhas abaixo, porém, lê-se que os “relatos poupam os personagens de serem enquadrados em acusações mais graves, como corrupção e formação de quadrilha”, porque “contribuição (eleitoral) não contabilizada pode ser enquadrada como crime eleitoral, de punição branda e chance mínima de resultar em prisão”.
É curioso que, quando se tratava de outros, até as contribuições contabilizadas eram presumidas como objeto de corrupção.

Agora, o que caracteriza como “contribuição eleitoral” o que se recebe em dinheiro vivo (no caso de Michel Temer) ou em depósitos clandestino no exterior (caso de Serra).

Se o dinheiro não é contabilizado como entrada, não é contabilizado na saída e, portanto, pode ter pago qualquer coisa ou, simplesmente, embolsado.

Só mesmo na estranha República da Lava Jato, estranho estatuto jurídico vigente no Brasil, onde iluminados rapazes de Curitiba decidem o que vem ou não vem ao caso.
Como confeito do bolo da hipocrisia, a nota de Monica Bergamo diz que, no caso de Temer e de Serra, “os procuradores insistem na revelação de contrapartidas, o que enquadraria a doação dos recursos em propina pura e simples”.
Curioso que não tenham tido o mesmo zelo quando se trata de Lula, o que faria despencar no abismo do absurdo as acusações que a ele fazem. Ou então admitir que teriam pago com uma bancada de cozinha os favores de ganhar uma obra de hidrelétrica.

Talvez por isso a nota termie dizendo que “a delação que envolve Temer e Serra pode ainda sofrer alterações”.


A delação não é apenas premiada, é editada.

11 de agosto de 2016

Kennedy: a trapaça de Maia para salvar Temer e Cunha

Governo e Câmara tentam salvar Cunha; Meirelles se enfraquece

Marcar a votação da cassação do mandato de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) para uma segunda-feira, dia 12 de setembro, no meio das eleições municipais, é uma clara articulação para facilitar a vida do ex-presidente da Câmara.

Será um escândalo realizar essa votação num dia de baixa presença no Congresso Nacional. Como são necessários 257 votos dos 513 deputados para que Cunha seja cassado, essa data é um presente para o peemedebista e um tapa na cara da sociedade diante da quantidade de acusações graves que pesam contra ele.

Mais: mostra que o governo e boa parcela da Câmara temem segredos que Cunha possa tornar públicos. Aprovar o impeachment de Dilma e dar a Cunha a chance de escapar confirma o uso de dois pesos e duas medidas e reforça a tese de um golpe parlamentar contra a petista.

É inusual marcar a votação para uma segunda-feira, porque cassações são geralmente votadas às quartas, dia de maior quórum no Congresso. Aliás, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), está quebrando uma promessa de votar a cassação num dia de presença alta no plenário, a fim de evitar que seja responsabilizado por eventual salvação de Cunha. Maia mudou o discurso pressionado pelo governo, que não assume isso publicamente, e por líderes partidários comprometidos com os segredos que dividem com o ex-presidente da Câmara.

Marcar a votação da cassação para depois do impeachment de Dilma permitirá o discurso de que seria melhor deixá-lo responder às acusações da Lava Jato com o mandato de deputado federal a fim de não criar tumulto na economia. Deixar Cunha como um problema apenas do Supremo Tribunal Federal é uma covardia da Câmara dos Deputados.

Essa votação deveria ter sido marcada para esta semana ou para a próxima, como sugeriu Rodrigo Maia quando se elegeu presidente da Câmara. Mas ele deu sinais de que embarcou na articulação para salvar Cunha.

Só vereadores podem tornar prefeito inelegível por contas, decide STF

Por seis votos a cinco, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu ontem que a competência para julgamento de contas de prefeitos é exclusiva das Câmaras de Vereadores. A discussão do assunto foi motivada por ações protocoladas por prefeitos que tiveram as contas rejeitadas somente por Tribunais de Contas. A responsabilidade do veredito sobre a inelegibilidade não está clara na Lei da Ficha Limpa, sancionada em 2010 pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A norma diz apenas que a inelegibilidade deve ser discutida no ´órgão competente´, mas não informa se a decisão seria dos Tribunais de Contas Estaduais (TCEs) ou das Câmaras Municipais. O julgamento de ontem no STF servirá de base para outras ações parecidas no país.
O presidente do Tribunal de Contas do RS, Marco Peixoto, diz que a Associação dos Tribunais de Contas do Brasil estuda forma de recorrer da sentença. Para ele, a decisão do Supremo vai fragilizar o sistema de controle externo.P

Olha quanto custa o gabinete do Vice Governador de Brasília

CUSTA MAIS DE R$ 900 MIL POR MÊS

:
Colunista do Jornal de Brasília, Hélio Doyle afirma que o vice-governador Renato Santana tem 177 servidores em seu gabinete; em julho, isso custou R$ 909,6 mil aos cofres públicos, diz o jornalista; segundo ele, apenas 30 são funcionários estatutários do Distrito Federal; Doyle aponta que há 91 comissionados de livre escolha do vice, entre policiais civis, e 42 PMs e bombeiros, "dos quais 29 ocupam funções militares"; "Uma estrutura dispendiosa e inútil. O gabinete do vice-governador poderia funcionar com uns 10 a 15 funcionários e sua segurança pessoal poderia ser feita pela Casa Militar, como a do governador", critica
11 DE AGOSTO DE 2016 ÀS 16:03 // RECEBA O 247 NO TELEGRAM Telegram

NÃO VAI PASSAR NA GLOBO

PF PEDE ARQUIVAMENTO DE INQUÉRITO CONTRA HUMBERTO COSTA

Marcos Oliveira/Agência Senado: <p>humberto costa</p>
Polícia Federal solicitou ao STF o arquivamento do inquérito da Operação Lava Jato que investiga o senador Humberto Costa (PT-PE) por considerar que não foi identificado nenhum ilícito cometido por ele; líder do PT no Senado teve o seu nome citado na delação premiada do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa como sendo beneficiário de R$ 1 milhão doado irregularmente à sua campanha eleitoral em 2010; ministro do STF Teori Zavascki determinou que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, se manifeste sobre o pedido de arquivamento

8 de agosto de 2016

Por muito menos do que há contra Serra, Lula está sendo linchado

Blog da Cidadania:  As matérias contra Lula publicadas no núcleo duro da imprensa antipetista (Globo, Folha, Estadão e Veja) não cessam um só dia. De segunda a segunda há algum factoide contra ele sendo divulgado. Um dos investigadores opinou contra o ex-presidente? Vira manchete de primeira página e “prova definitiva e incontrastável” de que ele é “culpado”.

A rigor, porém, o que pesa contra Lula é muito, muito, mas muito menos do que pesa contra tucanos e peemedebês de alto escalão – leia-se Aécio Neves, José Serra ou Michel Temer.

Lula é investigado porque suspeitam que obra que a construtora OAS fez em um tríplex no Guarujá foi feita para beneficiá-lo, porque o imóvel seria seu, e porque suspeitam, sem nenhuma prova para amparar a suspeita, que um sítio em Atibaia (SP) teria sido reformado pelas construtoras OAS e Odebrecht também para beneficiar o ex-presidente.

Lula também é investigado porque empreiteiras teriam contratado suas palestras e feito doações para o instituto que leva seu nome, assim como contrataram palestras e fizeram doações ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, quem, no entanto, não é investigado, apesar de que, desde o finzinho de seu governo (2002), começou a receber enormes doações de empreiteiras e bancos, sem jamais ter sido incomodado.

Matéria abaixo, publicada em 2004 pela Folha de São Paulo, mostra como o candidato a prefeito de São Paulo João Dória Jr. liderava esquema de doações para o ex-presidente pouco tempo após ele ter deixado o cargo.

5 de agosto de 2016

Com Edmar de Vice e 08 partidos na composição, Jean Mendonça da largada em busca da reeleição

A convenção do PTB, PP, PDT, PPS, PR, PSC e DEM foi realizada na noite dessa quinta feira no CDL onde faltou espaço para acomodar uma multidão que compareceu para prestigiar o evento. O PT já havia realizado sua convenção na noite anterior e também aprovou apoio à reeleição do atual prefeito.

 A composição do PT com PTB e PDT reforça o núcleo trabalhista da coligação e pretende focar suas ações em projetos de geração de emprego e renda, fortalecimento de políticas públicas de inclusão social e apoio as atividades e iniciativas nas áreas de Saúde, Educação, Cultura e Lazer.

Em outra frente, Edmar Cosmo em conjunto com o PP, PPS, PR, DEM  e o próprio PTB  do Prefeito e candidato à reeleição Jean Mendonça continuarão atuando em prol do fortalecimento da indústria, comercio, agricultura e pecuária  de Pimenta Bueno, somando esforços e realizando parcerias com  Associação Comercial, Clube de Diretores Logistas, Associação e Sindicatos rurais e de trabalhadores rurais e com as bancadas de deputados estaduais, federais, senadores e órgãos dos governos estadual e federal.
Avançar, consolidar e vencer serão palavras de ordem da nova frente que se formou e que se apresentara para a comunidade pimentense com o compromisso de avançar no que precisa ser melhorado, consolidar o que deu certo e vencer as dificuldades em áreas onde o poder público ainda não conseguiu dar resposta as demandas da comunidade.

3 de agosto de 2016

247:PSDB LIDERA DOAÇÕES DE EMPREITEIRA INVESTIGADA PELA PF

Novos laudos elaborados por peritos da Polícia Federal na Operação Lava Jato identificam a tendência de as doações eleitorais das empresas do Grupo UTC nos estados coincidir com candidatos e partidos que estão há mais tempo no poder; os estados campões em doações são Bahia e São Paulo, e o PSDB concentrou maior parte da arrecadação da empreiteira nas campanhas entre 2006 e 2014; no total, foram R$ 22,3 milhões para políticos e partidos paulistas, dos quais a maior parcela foi destinada ao PSDB, com total de R$ 5,6 milhões
MARCOS BEZERRA:

Gilmar Mendes golpista perde a vergonha, a compostura e a noção do seu papel de Ministro do STF e do TSE


Presidente interino tem intensificado encontro com senadores nas últimas semanas, individualmente ou com as bancadas; nesta terça, ele almoçou com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), com o líder do PMDB, Eunício Oliveira (CE), e com o senador Romero Jucá (PMDB-RR); na noite de segunda, ficou três horas em um churrasco com senadores do MT e do MS na casa do ministro Gilmar Mendes, onde estava presente Wellington Fagundes (PR-MT), cujo voto sobre o impeachment ainda é desconhecido; há um mês, Michel Temer convidou Fagundes, em pleno sábado, para uma conversa no Palácio do Jaburu sobre o orçamento de 2017, que é relatado pelo parlamentar; lobby dos últimos dias tem focado na tentativa de antecipação da data do julgamento contra Dilma. 
Depois não quer que o Lula denuncie  essa barbaridade na ONU.

Resultado de imagem para gilmar mendes

Golpistas vão entregando as riquezas do Brasil numa ponta e aumentando a pobreza na outra

Depois da venda da jazida de Carcará, preparam-se para vencer Júpiter, ao lado do maior campo do pré-sal, o de Lula, que responde por 662 mil barris por dia, mais de 20% de toda a produção nacional. Este é o tamanho do crime que estão cometendo contra o Brasil", diz o jornalista Fernando Brito, que aponta ainda os recordes recentes na produção de petróleo; "Foi a maior produção da história: 3,21 milhões de barris diários de óleo equivalente por dia (petróleo + gás), uma alta de 3% sobre a produção maio e de 7,1% sobre junho do ano passado. Quase a totalidade vinda da produção do pré-sal, que atingiu 1,24 milhão de barris diários". Informação do Portal 247 , a Operação Lava Jato feita para proteger a Petrobras das garras dos corruptos, na verdade ajudou os corruptos assumir o poder e desfazer da maior fonte de recursos financeiros disponível no Brasil
� Sergio Moraes / Reuters: Operário checa amostra de petróleo na plataforma Cidade Angra dos Reis, no campo de Lula, a cerca de 300 km da costa do Rio de Janeiro. A Petrobras vai aumentar a produção neste ano com a operação de projetos atrasados e a entrada de plataformas previstas

2 de agosto de 2016

Exclusão e pobreza é resultado da crise que se instalou no país

Dias atrás, eu chamava a atenção para uma característica da crise brasileira. A crise atual começou afetando as empresas, inclusive as maiores atingidas pela lava-jato, diretamente e em seu multiplicador. Em seguida, chegou à classe média. A venda de bens duráveis, automóveis em primeiro lugar, despencou. As inadimplências bancária e comercial subiram.

Os setores de baixa renda eram os menos atingidos em função da rede de proteção social construída nos últimos 20 anos e intensificada nos últimos 10 anos. Essa rede de proteção social vai muito além do bolsa-família, pois abrange os sistemas sociais, previdenciário e de emprego. Na medida em que aumente a taxa de exclusão e de pobreza, a demanda de entrada na rede de proteção social aumentará. Mas as medidas adotadas contra a crise fiscal reduzem a rede de proteção social e dificultam a entrada nela dos novos pobres. E isso ocorre nos níveis federal, estadual e municipal. 

AO MENOS 73 PREFEITURAS DO RS PODEM PARCELAR SALÁRIOS ATÉ O FIM DO ANO

Luís Eduardo Gomes, Sul 21 - A Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs) divulgou nesta terça-feira (02) um estudo indicando que pelo menos 73 prefeituras do Estado podem parcelar salários de seus servidores até o fim do ano. No levantamento, realizado entre abril e junho deste ano, a Famurs obteve respostas de 306 dos 497 municípios do Estado.

O estudo aponta que o principal motivo para as dificuldades financeiras dos municípios, segundo 89% dos entrevistados, é o atraso nos repasses feitos pelo governo federal. Segundo a entidade, as prefeituras gaúchas deixaram de receber R$ 209,6 milhões da União no primeiro semestre. Na sequência, foram citados o corte de verbas estaduais (83%) e o aumento das despesas com folha de pagamento (57%).

1 de agosto de 2016

O Fundo de Participação dos Municípios (FPM) poderá sofrer redução nos próximos meses

Avaliação fiscal do governo traz números pessimistas segundo estudo da Confederação Nacional de Municípios (CNM), que avaliou a expectativa de arrecadação do governo federal traçada no Relatório de Avaliação Fiscal e Cumprimento de Meta, divulgado pelo Ministério do Planejamento, referente ao terceiro bimestre deste ano. A Associação Tocantinense de Municípios (ATM) ressalta que as previsões poderão inviabilizar o planejamento orçamentário das prefeituras.

De acordo com a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), o relatório do governo federal evidencia as perspectivas econômicas para o ano e a realização de receitas e despesas orçamentárias, com o objetivo de controlar a obtenção da meta fiscal estabelecida. Dentre as considerações feitas pela CNM, a partir dos números está o impacto negativo das perspectivas econômicas divulgado em relatórios ao longo de 2016. Resultado negativo que fica mais acentuado quando comparado à previsão do Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA). gtmweb

De que lado você esta?

Protestos deste domingo opuseram, de um lado, nostálgicos da ditadura, o Brasil misógino de Frota e Bolsonaro; da sanha entreguista de Serra em doação das riquezas do Pré-Sal; de financistas que acham o salário mínimo alto demais, as aposentadorias precoces e os juros justos; e de outro, o Brasil dos sem-terra, dos sem-teto e dos sem-fome, dos operários e cotistas; daquele Brasil que acredita na democracia e na legalidade e que não admitirá a supressão do direito de eleger o seu representante máximo


31 DE JULHO DE 2016 ÀS 21:53 // RECEBA O 247 NO TELEGRAM

31 de julho de 2016

Em Gesto Ousado, PC do B oficializa candidatura de Beto Alcântara a Prefeito de Pimenta Bueno.


A convenção do Partido Comunista do Brasil ocorreu no último dia 28 deste mês na Câmara municipal e reuniu dirigentes partidários, filiados, simpatizantes e convidados. No final os convencionais homologaram a Candidatura de Beto Alcântara para prefeito e Valdnei do posto como candidato a Vice-Prefeito pelo PMN. Esta aliança poderá contar ainda com reforço do PSDB que tem convenção agendada para o dia 03 ou 04 de agosto 2016. A coligação PC do B – PMN pretendem lançar 16 candidatos e candidatas aos cargos proporcionais, com 10 nomes do PMN e 06 candidatos pelo PC do B. O PSDB deve apresentar mais 03 nomes para completar a nominata e reforçar o apoio às candidaturas de Beto Alcântara e Valdnei.

A decisão de ter candidatura própria ao cargo de prefeito em Pimenta Bueno segue as diretrizes deliberadas pelo partido em nível nacional. O PC do B entende que é preciso fortalecer e estender as bases eleitorais do Partido e buscar o crescimento da votação nas próximas eleições, com o aumento significativo do número de eleitos. Para isto é preciso construir projetos eleitorais ampliados, incluindo candidaturas próprias aos executivos. 

Como estratégia pretende estreitar suas relações com os movimentos sociais e aumentar o seu protagonismo construindo agendas próprias e renovadas para o movimento de massas, em ligação com a orientação política.

Estive com o candidato do PC do B recentemente e o indaguei sobre a estratégia do partido para se fazer chegar com suas propostas a todos os eleitores pimentense e ouvi de Beto Alcântara, que a clareza de suas propostas e o baixo custo da campanha será o seu grande diferencial. Beto disse que vai conversar pessoalmente com cada eleitor, expor sua visão sobre os problemas e potencialidades do município e de como pretende administrar e construir as parcerias necessárias para alavancar o seu desenvolvimento.  Bartolomeu Alcântara, o Beto como é mais conhecido, disse ter experiências, motivação e militância política suficiente para liderar um grande movimento de transformação econômica, política e social nos próximos quatro anos em Pimenta Bueno. 

28 de julho de 2016

OBRAS DO PROGRAMA LUZ PARA TODOS SERÃO RETOMADAS EM PIMENTA BUENO

As obras do Programa Luz par Todos foram retomadas no inicio deste mês na região Central do estado (Ji Paraná)  e em breve serão reiniciadas também na região sul de Rondônia. Em Pimenta Bueno, o atendimento deve começar pelos moradores do Setor Asa branca, Estrada Velha do Calcário, Setor do abacaxi, Linha 108, Linha 50, BR 364, Marco Rondon, Setor Embratel e outros.

Houve uma tentativa de concluir o atendimento em Pimenta Bueno no ano passado, mas a empresa ganhadora da licitação abandonou as obras apos a construção de 20 subestações no município.   A esperança agora está colocada nas mãos da empresa MW, vencedora do ultimo certame licitatório.

A Eletrobras Distribuição Rondônia, por meio do Programa Luz para Todos, já atendeu a mais de 72 mil famílias em propriedades rurais de várias localidades de Rondônia e espera universalizar o atendimento até 2018.

As obras em Pimenta Bueno devem ser retomadas nos próximos 40 dias.

Ex-chefe do DNIT é apontado como líder de quadrilha em esquema de corrupção em obras da BR-429

www.rondoniagora.com O Ministério Público Federal (MPF) em Ji-Paraná (RO) ingressou com cinco denúncias (ações penais) na Justiça Federal daquele município contra o ex-superintendente do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit) José Ribamar da Cruz Oliveira, mais conhecido como Oliveira, e outras 24 pessoas. Oliveira é apontado como o líder de uma quadrilha que praticou diversos crimes durante as obras de pavimentação da BR-429, entre os anos de 2009 e 2011.
As investigações começaram quando um ex-funcionário de uma das empreiteiras levou ao conhecimento do MPF que ocorriam pagamentos por serviços não realizados, produção de documentos falsos e utilização de material de qualidade inferior ao previsto.
Por ser extensa, a obra foi dividida em cinco lotes. Cada lote tinha uma empresa contratada para executar e outra para fiscalizar os trabalhos. Durante a Operação Anjos do Asfalto, a Corregedoria-Geral da União (CGU) e a Polícia Federal constataram superfaturamento que, em apenas dois dos cinco lotes, ultrapassava 30 milhões de reais. Com a quebra de sigilo bancário e a interceptação telefônica, descobriu-se a prática de diversos crimes, como corrupção ativa e passiva, exploração de matéria-prima da União (areia) sem autorização e desvio de recursos públicos.
O MPF aponta que a quadrilha era composta por servidores do Dnit e funcionários das empresas contratadas para as obras. Os servidores do Dnit e os funcionários das empresas supervisoras elaboraram documentos falsos, atestando como regulares obras superfaturadas. Em contrapartida, recebiam propina da empresa contratada para a execução das obras.
Nas ações, o MPF afirma que Ribamar Oliveira coordenava a ação criminosa, e em troca, recebia propina de forma direta ou por meio de terceiros. Além disso, também era comum que as empresas envolvidas realizassem favores pessoais, como a contratação de parentes e de empresas indicadas por Ribamar Oliveira e até o financiamento de uma pescaria realizada pelo então superintendente do Dnit e alguns amigos.
“Casca de ovo”
O esquema criminoso fez com que a pavimentação de trechos da BR-429 fosse executada de forma insatisfatória, gerando desvio de recursos públicos e risco aos motoristas que trafegam no local.
Em vários trechos da rodovia, a perícia apontou que a pista de rolamento chegou a ter quatro metros a menos do que constava na medição, a capa asfáltica estava 4,5 centímetros mais fina e o percentual de betume utilizado na fabricação do asfalto foi comprovadamente inferior ao contratado, deixando a pista mais escorregadia e menos preparada para aguentar as chuvas da região.
A empresa executora recebeu pagamento para utilizar na pavimentação da BR-429 areia grossa, selecionada, isenta de matéria orgânica ou de impurezas, retirada de areal licenciado e transportada até as obras, pela qual o Dnit pagou 116 reais por metro cúbico. Em vez disso, a empreiteira usou areia fina, retirada de areal mais próximo das obras e sem licenciamento ambiental, ao custo de 51 reais por metro cúbico. O superfaturamento gerado só no serviço de camada drenante da rodovia ultrapassou 20 milhões de reais.
Poucos meses após as obras os peritos constataram que a rodovia já apresentava trincas, afundamentos e “panelas”. Além disso, por ser inadequada para execução de camadas drenantes, a areia fina utilizada nas obras poderia causar desmoronamento de trechos da rodovia.
Em outra irregularidade, o então superintende do Dnit autorizou que uma empresa fiscalizadora iniciasse suas atividades de supervisão meses antes do início das obras que deveria supervisionar, o que gerou o pagamento indevido de cerca de 196 mil reais.
Nas ações penais propostas, além das penas pelos crimes cometidos, o MPF também quer que os réus sejam condenados a ressarcir todo o prejuízo causado.